A MULA

NA ESTRADA AOS 90 ANOS

Depois de Gran Torino, há 10 anos, Clint Eastwood volta a atuar e dirigir no mesmo filme. Em A Mula, que chega aos cinemas nessa semana, o veterano ator, com 88 anos de idade, mostra um vigor de garoto, sagacidade com tiradas ótimas e uma enorme presença de cena. Ele assume o protagonismo e se destaca mais que qualquer um do início ao final do filme.
O longa mostra muito bem a passagem do tempo com os acontecimentos familiares e depois com as viagens de Earl (Clint), pelas rodovias dos Estados Unidos, em seu novo emprego de motorista. A história é boa, focada no drama pessoal do personagem, mas contada de uma forma que em muitos momentos gera tensão e suspense com os acontecimentos. Ou seja, é um filme dinâmico e envolvente e a certa morosidade com que Earl leva a vida acaba sendo um trunfo que cativa quem assiste. Você torce para o anti-herói se dar bem, mesmo vendo que ele está cometendo um crime.
Na história Earl de 90 anos é brigado com toda sua família, menos a neta, por ter negligenciado carinho e atenção à sua esposa e filha por toda a vida. Falido e sem ninguém ao seu lado ele recebe uma proposta para ser motorista, transportando pacotes de um ponto a outros pelas rodovias dos Estados Unidos.
O dinheiro é bom e Earl não se preocupa com o que leva, até que um dia descobre ser drogas, mas como as coisas caminham bem ele se entrega ao trabalho, começa a ganhar muito dinheiro e também prestígio com o chefão do tráfico, e assim consegue ajudar sua família e amigos.  Mas com a polícia na cola dos traficantes suas viagens começam a ficar arriscadas e sua vida a correr perigo. No elenco estão Bradley Cooper, Laurence Fishburne, Michael Peña, Andy Garcia e Dianne Wiest.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *