O JOVEM KARL MARX

Por Felipe Ferracioli

Algumas figuras históricas possuem uma trajetória digna e complexa de serem transpostas para a tela do cinema. A dificuldade não vem apenas em dar conta dos fatos pelas quais a pessoa passou, mas também a imagem construída na interpretação do realizador, atores e leitura do espectador. O que pode ser mais próximo do que realmente é ou foi, ou uma total desvirtuação da personalidade. Um risco que pode ter êxito ou fracasso.

O Jovem Karl MarxO Jovem Karl Marx é o novo filme do realizador haitiano Raoul Peck (Eu Não Sou Seu Negro, 2016), que mostra mais uma vez a vertente de pensamento com a qual o cineasta concretiza os seus trabalhos. Não apenas tem em mente que todo trabalho é político na sua essência e também a política como tema do próprio trabalho. Para quem viu o documentário Eu Não Sou Seu Negro, neste novo trabalho, você verá a maestria do diretor ao lidar com a ficção.

Karl Marx (August Diehl) com seus 26 anos trabalhava em um jornal que foi fechado e embarca para o exílio juntamente com sua esposa, Jenny (Vicky Krieps). Na Paris de 1844, ele conhece Friedrich Engels (Stefan Konarske), filho de um industrial, que trabalha em um texto sobre o nascimento da classe trabalhadora britânica. Desta relação surgem a vivência, amizade e os pensamentos que concretizaram uma das maiores obras e estímulos para um novo pensar sobre as condições sociais, Manifesto do Partido Comunista.

O Jovem Karl MarxO filme é uma produção de época que transita pela Europa de antigamente, cidades da Alemanha e Paris, pelos cenários e figurinos. Os planos fotográficos exploram nas imagens os ambientes pelos quais essas figuras históricas transitaram e puderam exercer suas reflexões sobre as condições trabalhistas, as lutas e a desigualdade de classes. O interessante da produção não está apenas na fotografia e nas atuações consistentes dos atores que estão orgânicos e vivos em cada cena. Não há inovação em termos da linguagem na construção da narrativa, mas a fluidez com que as ideias de Marx aparecem nos diálogos são eficazes e claras sem o didatismo forçado.

O Jovem Karl Marx é uma proposta fílmica urgente e necessária enquanto obra que proporciona uma reflexão crítica para além do entretenimento, característica intrínseca às propostas que atravessam o ser humano com potência provocativa para se expandir o olhar sobre a realidade.

Ficha Técnica

O Jovem Karl MarxTítulo Original: Le Jeune Karl Marx
Direção: Raoul Peck
Ano: 2016
Duração: 1h58
País: Inglaterra, Alemanha
Gênero: Biografia, Drama
Elenco: August Diehl (Karl Marx); Stefan Konarske (Friedrich Engels); Vicky Krieps (Jenny Marx); Olivier Gourmet (Pierre Proudhon); Alexander Scheer (Wilhelm Weitling); Hannah Steele (Mary Burns); Denis Lyons (James); Eric Godon (O capataz)
Distribuidor: California Filmes

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *